Açúcares e gorduras: quais fatores afetam sua queima durante o exercício

 

Que nós queimamos calorias durante o exercício, todos nós sabemos. Talvez você também tenha lido em algum lugar que a energia durante o exercício pode extrair nosso corpo os açúcares ou gorduras. E a maioria da população que faz algum exercício aeróbico, é claro, quer queimar gordura primeiro. Mas nem sempre é assim tão fácil, e existem alguns fatores que podem tornar isso impossível para nós.

Hoje, vamos olhar para 4 deles e dizer o que nosso corpo realmente decide usar como fonte de energia para o açúcar ou apenas a gordura insidiosa que não desaparece do abdômen / coxas / bunda.

Em primeiro lugar, deve-se mencionar que nosso corpo sempre queimará carboidratos e gorduras – mas podemos influenciar principalmente a proporção dessas fontes de energia. Em alguns casos, os carboidratos e outras gorduras predominam. Os principais fatores que afetam esse índice incluem:

  1. intensidade 
  2. comprimento
  3. sua condição atual
  4. dieta antes do exercício

INTENSIDADE DO EXERCÍCIO

Quanto mais intensos nos exercitamos, mais usamos nossos corpos de açúcares que são armazenados no corpo na forma de glicogênio (nos músculos ou no fígado). Se nos exercitarmos intensamente e entrarmos em uma zona anaeróbica – por exemplo, quando os sprints ou o treinamento de peso pesado – então nosso corpo usa a fonte principal de energia e glicogênio.

No exercício aeróbico, ou seja, menor intensidade (corrida, caminhada mais rápida), o corpo usa uma combinação de glicogênio e gordura. Se estivermos na faixa de 50 a 60% de nosso máximo (frequência cardíaca máxima), a gordura predominará como fonte de energia. Se a intensidade aumentar, a proporção de carboidratos queimados e gorduras será equilibrada – veja. gráfico direito.



DURAÇÃO DO EXERCÍCIO

Os estoques de carboidratos no corpo são limitados e só precisamos deles por um tempo limitado. Quanto mais tempo praticamos, mais os suprimentos são reduzidos. O uso de depósitos de gordura está aumentando, mesmo que eles não possam ser queimados sem a presença de carboidratos. Em média, temos glicogênio suficiente (ou seja, carboidratos) para um exercício de 1,5 a 2 horas. Quanto mais intenso o exercício, mais rápido consumimos. Durante o treinamento intervalado, por exemplo, nossos estoques de glicogênio precisam apenas de 45 a 90 minutos. Se nós treinarmos ainda mais intensamente e em uma zona anaeróbica, então este tempo é até mais baixo: 30-45 minutos. No entanto, se esgotarmos os estoques de glicogênio, não importa que só queimemos gorduras. Neste caso, o corpo cai principalmente nas proteínas musculares. É por isso que não é bom exagerar a duração do exercício. Nós não queremos perder nossos músculos pesados, somos nós? 🙂

CONDIÇÃO

Se nos exercitarmos regularmente, nosso corpo se adapta gradualmente a esse fardo. Melhora nossa aptidão e desempenho. Junto com isso, no entanto, a capacidade do nosso corpo para queimar gordura como fonte primária de energia durante o exercício. O treinamento aeróbico aumenta a produção de enzimas-chave que suportam a queima de gordura. Também aumenta a capacidade dos capilares sanguíneos transportarem as gorduras para as células musculares. O fato de que somos capazes de queimar gordura em maior medida também nos ajuda a economizar os estoques de glicogênio, que – como dissemos – são limitados. As pessoas treinadas são, portanto, capazes de se exercitar por mais tempo antes que a depleção de glicogênio
e a fadiga ocorram .COMER
Se comermos muito pouco carboidrato na dieta, isso também resultaria em baixos níveis de estoque de glicogênio nos músculos e no fígado. O corpo então usa a proteína e a gordura como fonte de energia. Embora isso possa parecer uma boa ideia, esse caminho não é muito apropriado, porque a perda de massa muscular pode ocorrer novamente .

CONCLUSÃO
Acima de tudo, dissemos o que está acontecendo em nosso corpo durante o exercício e em quais recursos energéticos podemos confiar. A partir dos pontos anteriores, fica claro que a gordura é mais usada pelo nosso organismo como combustível para atividades menos intensas e de maior duração. Carboidratos, por outro lado, principalmente desde o início e em alta intensidade. Não é bom exagerar a intensidade do exercício ou a restrição de carboidratos na dieta, pois isso pode levar à perda de massa muscular. Hoje em dia, existem diferentes maneiras de perder peso de forma eficaz um dos melhores produtos deste segmento é o Slim Power!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *