A preocupação dos homens para saber se o tamanho do seu pênis, satisfaz os desejos das mulheres parece desnecessária. Essas preocupações infundadas não são aliviados pelo fato de que a visão do próprio indivíduo de um homem de seu pênis automaticamente torna menor para ele do que para alguém.

Olhando para o pênis a partir do topo para o fundo, parece pequeno, em comparação com a forma como ele olha para a direita ou ao lado.

Ver o seu próprio pênis nesta perspectiva e compará-lo com outros semelhantes apêndices visto em diferentes perspectivas podem, portanto, reforçar as idéias falsas sobre o tamanho do pênis. Mas as mulheres têm uma percepção mais confiável.

Um estudo, publicado no Journal of Urology, sugere que, se a maioria das mulheres, cerca de 85%, estão satisfeitos com o tamanho e a proporção do pênis de seu parceiro, os homens são menos seguros de si mesmos.

Quase metade dos homens no estudo (45%) acredita ter um pênis pequeno, mas os pesquisadores relataram que tamanho de pênis pequeno, na verdade, quase nunca ocorre nesses casos.

Cerca de 170 mulheres responderam a questionários em outro estudo, que concluiu que, embora eles deram importância ao tamanho do pênis, não foi algo que era considerado o fim do mundo, na maioria das vezes os homens por não ter o pênis muito grande acabavam compensando de outro jeito, o que deixava suas parceiras satisfeitas também.

Enquanto a maioria das preocupações dos homens sobre o tamanho do pênis, concentrar-se no comprimento, as mulheres estão mais interessados em largura, de acordo com um estudo.

O estudo das 50 mulheres sexualmente ativas de graduação informou que a largura do pênis era mais importante para a satisfação sexual do que o seu comprimento (45 mulheres entre os 50 estudados, a grande maioria!).

As mulheres não querem que os homens com pênis grande

Ao contrário do que vários homens pensam…..

Um estudo publicado em uma revista de acesso livre de novembro de 2015 adotou a abordagem original de pedir a mulher para mostrar o tamanho do pênis preferida usando modelos de impressos em 3D. As mulheres foram convidadas a escolher entre 33 “pênis” de diferentes tamanhos. O maior pênis de todas foi a de Um, enquanto o D foi o menor. Eles eram azuis para a neutralidade da corrida.

Os tamanhos foram impressas em um intervalo de 4 polegadas a 8,5 cm de comprimento e 2,5 cm de 7.0 polegadas de circunferência, com base em estudos anteriores, o que dá uma média do tamanho do pénis americana ereção de 6 polegadas (15,2 cm) de comprimento, com uma circunferência de 5 polegadas (12,7 cm).

O pênis impressos em 3D estavam em plástico azul para não sugerir uma raça particular que pode ter influenciado as idéias das mulheres.

As 75 mulheres em questão fizeram escolhas um pouco diferente, dependendo do tipo de relação que eles estavam pensando e mostraram que queriam um tamanho ligeiramente maior do que as médias encontradas a partir de um estudo para outro.

Para os parceiros sexuais, a longo prazo, eles optaram por um pénis com uma circunferência e um comprimento um pouco mais curto em comparação com o que eles tinham escolhido para as histórias em uma noite, escolhendo uma duração média de 6.3 polegadas e uma circunferência de 4,8 polegadas.
Para parceiros casuais, a sua escolha foi um comprimento de 6,4 polegadas e uma circunferência de 5.0 polegadas.

Então a conclusão nos leva a crer que a maioria dos homens que são infelizes com o tamanho do seu membro estão insatisfeitos quando na verdade não deveriam, umas vez que eles conseguem dar o prazer necessário para uma mulher, e acima disso é só para se gabar.

Psicológico como um dos fatores de impotência

Os fatores psicológicos afetam significativamente a atividade sexual da ansiedade e do estresse crônico (Dèttore, 2001). Eles podem ser responsáveis pela disfunção erétil (sem causas orgânicas detectáveis com o presente instrumentos de diagnóstico) ou pode se desenvolver como resultado de uma disfunção erétil orgânica, amplificando o resultado.

A impotência e a ansiedade de desempenho sexual

A ansiedade de desempenho sexual (o medo do fracasso) que mantém as pessoas vivem a sua sexualidade como um momento de prazer, de modo que ele se torne uma fonte de ansiedade relacionados ao fracasso e o ridículo, com o colapso do sistema de excitação, e a acentuação da vasoconstrição, enquanto a ereção necessidades de um total arterial, vasodilatação dos vasos sanguíneos do pénis. O medo que você associar a agressão e o sentimento de culpa e de inadequação vis-à-vis os parceiros, com o conseqüente medo do abandono e evasão de atividade sexual, e viviam exclusivamente como uma fonte de sofrimento e de desqualificação.

A impotência e o estresse crônico

O estresse crônico (por exemplo, preocupações econômicas ou problemas de saúde) faz com que, da sua parte, aos baixos níveis de testosterona (hormônio masculino), que suprime a atividade sexual e o prazer que vem com ele.Fatores de estresse que estão a afetar a relação do casal, além do indivíduo, afetam negativamente a capacidade de iniciar e/ou manter uma ereção adequada: os conflitos, a distância emocional, ou a insatisfação para a relação são, na verdade, capaz de comprometer a cumplicidade em que se baseia a segurança de ser capaz de ter uma ereção (Metz e McCarthy, 2004).

 

Psicoterapia para o tratamento do macho sexual

É por isso que o objetivo fundamental de uma psicoterapia eficaz para a impotência sexual masculina é estabelecer um nível de intimidade que coloca tanto em facilidade, estimulando o desejo sexual e a aliviar o desconforto e a vergonha associados com o transtorno erétil, que é o parceiro do afeto, mas envolvendo também o bem-estar do casal global.

Causas orgânicas e psicológicas (tanto individuais relacionadas com a esfera da vida do casal) integrar e influência, em um grande circuito de auto-retenção, que deve ser imediatamente interrompida, é por isso que a abordagem moderna para a impotência sexual masculina pode ser integrado e multidisciplinar, em que mais e mais médicos, especialistas de primeira linha urologistas ou endocrinologistas, integrar a sua formação profissional com uma sólida formação em sexologia e psicoterápico (Dèttore, 2001).

Técnicas cognitivas para a impotência sexual

As técnicas cognitivas para a impotência sexual masculina foco na reestruturação cognitiva de atitudes, de modos de pensamento e crenças disfuncionais irreais sobre o sexo (com a análise dos pensamentos automáticos negativos, a fim de substituí-los por pensamentos mais adaptado e menos estressante). Pensamentos típicos que as técnicas focam em mudar pode ser representados por “Se eu broxei uma vez, vou broxar todas as vezes”, “o homem quando fica velho perde toda sua masculinidade” ou “Quando um casal chega em certa idade a sua vida sexual morre”.

Após esse post fica claro o tamanho desse tema e quantas abordagem diferentes tem para cura, o importante é achar a que melhor se encaixa no seu estilo de vida, porque todos merecemos ter uma vida sexual feliz.

 

Quem na era moderna nunca teve o problema de estar na cama com a parceira e ter que usar a frase “isso nunca me aconteceu antes”? Nesse post vamos listar uma lista da maioria das causas pra esse problema ocorrer.

Assédio ou violência

Qualquer violação de limites pessoais deixa uma impressão na natureza do homem. Se você se deparar com um caso assim, você pode pedir ajuda médica com uma terapeuta e ajudar com informações para que ele possa cuidar desses problemas psicológico com você.

É importante lembrar que você não é o único que passa por isso e que você esta do lado certo da história, e não aquele que violou seus limites.

Complexos sobre o corpo

Devido a época que vivemos onde as mídias estão cheias de mensagens sobre a sua aparência, fazendo todas as pessoas do planeta se preocuparem com o assunto. Em todos os lugares da internet tem alguém mostrando o padrão que é aceito e os métodos que você precisa adotar para alcançar os objetivos almejados. Mas quando você não se enquadra nesse padrão, essas notícias acabam afetando seu psicológico e trazendo problemas nos seus relacionamentos, tanto pessoais como sexuais.

A depressão

A depressão em si ou os medicamentos tomados para combater a depressão podem ser causadores da a ejaculação precoce e caso você não tome nenhum medicamento mas se sente deprimido a primeira coisa a se fazer é ir em um psicólogo e procurar ajuda.

A preocupação durante o ato sexual

Se isso já aconteceu alguma vez e você continua pensando nisso se cobrando nas próximas relações sexuais o problema pode acontecer de novo pela sua preocupação.

A disfunção erétil

A disfunção erétil pode afetar nesses casos já que se o homem ficar preocupado e concentrado em manter o pênis ereto pode acontecer da ejaculação precoce ocorrer por consequência.

Problemas no relacionamento com o parceiro

Se você foi bem em outras relações sexuais, e a ejaculação prematura aconteceu raramente, pode ser um problema no relacionamento com o atual parceiro.

Sentimento de culpa

Já foi descoberto por alguns estudos de cientistas que a falta de diálogo sobre sexo, saúde e espaço privado na infância afeta diretamente a problemas na vida adulta. Eles podem levar não só a ejaculação precoce, mas também a disfunção erétil.

Se a família não tem um diálogo aberto sobre órgãos genitais, puberdade, sexo, masturbação, relações pessoais ou qualquer outro assunto recorrente no desenvolvimento de um menino, isso pode causar estresse que vai desencadear algumas dificuldades no futuro da criança.

Os primeiros questionamentos ocorrem no início da puberdade. Se a criança não tem onde tirar suas dúvidas ou ter um diálogo aberto, então vai desenvolver o sentimento de vergonha por qualquer manifestação da sexualidade. E não é mentira quando falam que nesses casos a masculinidade do indivíduo é suprimida.

Os cientistas especialistas concordam que o sentimento de vergonha por ereção espontânea, a ejaculação e o medo de ser pego durante a masturbação evoluem em uma total incapacidade de relaxar, ou em um verdadeiro reflexo, em que o organismo do homem acaba se acostumando a ter um orgasmo com 2 minutos de estimulação sexual.

Se o adolescente vai se acostumar com a ideia de que precisa terminar o mais rápido possível, a ejaculação precoce se tornará a norma para o organismo. Mudar de pista sem a ajuda de profissionais, exercício ou medicamentos que vai ser muito difícil.

As razões pelas quais uma mulher não gosta de sexo é uma grande variedade. E em cada caso – seus métodos de influência. Considere a opção, do ponto de vista fisiológico, está tudo bem. Em seus relacionamentos há amor e total compatibilidade sexual. Mas há uma coisa: uma afinidade íntima acontece com muito menos freqüência do que ela gostaria.

Evite que sua mulher fique insatisfeita, utilize o Gel Hot Grow !

Tenho pouco interesse nas causas do lado masculino do comportamento. Acredito que em qualquer pessoa sempre há um reflexo de seu problema. E isso significa que o problema pode sempre ser resolvido pelo próprio trabalho pessoal de cada um. E assim, neste estudo, falaremos apenas sobre as causas, consequências e impactos da fraca metade da humanidade sobre nós mesmos. Às vezes, a consciência de sua responsabilidade em cada questão, no caso de emoções muito fortes, não pode parar. Uma mulher quebra e escandaliza seu marido. Na histeria, uma oração comum ajuda a acalmar, com um pedido interior a Deus para ajudar, para dar sabedoria, paciência e força para superar tudo isso. Aprenda a rezar com sua alma. Enquanto isso, nossa heroína está constantemente experimentando amargura, dor, angústia, raiva, agressão. Parece que ela não precisa de um homem, ela não é amada. Perdida autoconfiança, havia irritabilidade, em alguns casos ciúme e outras experiências perniciosas. Parece-lhe que o sexo não acontece pelo livre arbítrio comum, mas ela sempre o espera e implora. Conhecer o seu corpo e sua capacidade de nunca fez mal.

Um conselho útil aqui é ir a uma loja famosa e comprar um dispositivo que pode, em alguns casos, ser mais divertido do que um marido. Conhecer o seu corpo e suas capacidades nunca vai doer. Conhecer a si mesmo pode até melhorar o relacionamento com o sexo oposto, especialmente se você não se calar, se sentir livre de seus desejos sexuais e ficar livre de preconceitos e estereótipos. A opção ideal, quando pegou, usou, gostou – e esse é o problema completamente esgotado. A mulher não fica zangada e agressiva. Ela se sente, talvez, triste. No entanto, a tristeza não é destrutiva. Este caso é um exemplo de uma atitude adequada, falta de um problema de percepção. Considere a opção, quando toda a gama de sentimentos descritos anteriormente, permanecesse com a personalidade descrita. Além disso, no momento da maior prazer emocionalmente ela queria chorar! Para entender o que está acontecendo, faça a si mesmo perguntas, observe-se. “O que eu quero?”, “Que experiência sentimentos?”, “O que eu preciso para alcançar a harmonia?” Colher a sua dor em componentes. A definição de “dor” para o trabalho não se encaixa – é muito geral. Nesta fase do trabalho, você pode precisar da ajuda de um psicólogo. Porque a autodeterminação de todo o espectro de sentimentos perturbadores é uma habilidade acumulada ao longo dos anos. Talvez você não tenha. Mas se você sentir um problema semelhante em si mesmo e quiser lidar com isso – procure um especialista! Ou o homem é um reflexo de seus problemas e, portanto, o problema pode sempre decidir próprio trabalho pessoal em uma.

Vamos considerar alguns aspectos e efeitos sobre a perda emocional, em que a nossa heroína permanece sobre a falta de comunicação íntima:

1. Ciúme, desconfiança, raiva de outras mulheres, que podem olhar para o homem, nascem de um sentimento de inferioridade. Variantes de “cura”. Em um estado calmo, você precisa “sentir” o seu “eu”. Ouça a si mesmo, toque-se, olhe para dentro. Confie em si mesmo e sinta a sensação de valor próprio. Ao mesmo tempo, você pode dizer: ” Se ele não vem a mim, é problema dele, não meu. Ele não recebe meu precioso calor, amor, paixão “. Não se encaixe em uma frase – procure outras pessoas. Ideal se uma mulher aprende a se alegrar de se comunicar consigo mesma. Mesmo na aquisição de um sentido de sua atratividade, tal exercício é muito útil: é necessário imaginar a aparência de um homem. Nesta visão – tudo! Paixão, desejo, admiração. Ele não olha para cima, mas eu estou bebendo seu olhar, estou gostando, apenas nadando nele! É muito importante “pegar” seus sentimentos. Há alguma mudança neles? Está ficando mais fácil para mim? Leva tempo para concluir a elaboração do problema encontrado.

2. perdição, pensamentos desnecessários, palavras e sentimentos sobre “o que eu disse a você”, “por que estou aqui”, “o que você quer essas relações”, e assim nascem a partir do vazio emocional que tem suas raízes na infância. Você carecia de atenção masculina natural na infância. Neste caso, o relacionamento com o primeiro homem (pai), eu teria, por sua vez, exposto em vários aspectos constitutivos: falta de atenção masculina; falta de calor masculino; falta de um sentimento de alegria. A necessidade de atenção masculina é reabastecida com sucesso, apresentando a visão masculina do exercício acima. Preenchida com o calor de um homem pode ser uma representação do torso masculino (de alguma forma desenhada na imaginação do corpo nu), braços, corpo, ao qual eu sempre pode encostar. Eu sinto o fluxo de calor – masculino, paternalista, me envolve por dentro e por fora, tudo, completamente. A natureza masculina é a casca ao meu redor. Estou cheia e estou nela o quanto quero. Sinto-me ao mesmo tempo a segurança, bondade, cumplicidade, amor, sinceridade proteção … É necessário investir em seus sentimentos toda a gama de sentimentos, como exigido pelos homens. O sentimento de alegria pode ser facilmente obtido apresentando o olhar do pai. Seus olhos brilham com o fato de que ele está feliz em me ver. Seus olhos estão sorrindo para mim!

Não dormir com um homem em um primeiro momento – uma regra que veio com a mulher, que ninguém quer, mas para estragar o humor de nós – mulheres que querem tudo!

Emily Nagoski, um especialista no campo da educação sexual com vinte anos de experiência diz: “eu concordo, regras sobre o sexo não deve ser, porque cada mulher tem sua própria sexualidade único e seu potencial sexual. Emily escreveu o livro ” Como uma mulher quer “, no qual ela fala sobre como a sexualidade feminina é realmente organizada, como conseguir orgasmos múltiplos e deixar de ter vergonha de seu corpo.

Nós fomos mentidos para Durante todo esse tempo, mentimos para: transmissões e livros sobre sexo. Não especificamente, mas nem por isso. Durante muito tempo nos círculos científicos do mundo ocidental, a sexualidade feminina era vista como uma versão mais leve da sexualidade masculina: quase o mesmo, mas um pouco pior. Por exemplo, considerou-se que desde que um homem atinge o orgasmo durante o sexo, então uma mulher deve alcançá-lo durante a relação sexual. Caso contrário, com uma mulher, algo não está certo. Na realidade, apenas 30% das mulheres atingem de forma estável o orgasmo durante a relação sexual. Os 70% restantes são capazes de fazer isso apenas ocasionalmente, e às vezes nunca – mas são todos perfeitamente normais e saudáveis. Portanto, quero dizer a todas as mulheres: ” Você é perfeitamente normal! “Não, você não é frio e não frio. Cada mulher tem sua própria sexualidade única. Neste livro, coletei respostas para uma ampla variedade de perguntas. Observei mudanças radicais em quem recebeu respostas baseadas nos dados científicos mais recentes e em exemplos de mulheres que lidaram com o lado sexual de suas vidas e mudaram seu relacionamento com o próprio corpo. Essas mulheres se tornaram as heroínas do meu livro. Contando as suas histórias, espero realmente dar-lhe força suficiente para seguir o seu próprio caminho e realizar o seu potencial sexual. Apenas 30% das mulheres atingem de forma estável o orgasmo durante a relação sexual.

Conheça o seu clitóris Uma vez, fui abordado por um dos meus alunos e disse que ela falou recentemente com a mãe no Skype e disse a ela sobre um assunto novo – “Sexualidade Feminina”, que eu ensino. Ela compartilhou com minha mãe que na palestra mostrei aos alunos diferentes diagramas e gráficos e, em particular, fotos da vulva feminina. E sua mãe disse algo impressionante: ” Eu nem sei onde o clitóris está .” Naquela época ela tinha 54 anos de idade. Depois que a história com o estudante e sua mãe que eu gostaria de pedir um pacote de T-shirts com o esquema da vulva e uma seta apontando para o clitóris :. “É onde ele é” De fato, as mulheres não sabem quase nada sobre o clitóris e suas características. É geralmente aceito que o clitóris é um pequeno cone perto da borda superior da vulva. Mas, do ponto de vista da biologia, o clitóris – este é um longo e principalmente escondida dentro do corpo do corpo anatômico para a cabeça, deixando a superfície da parte superior da vulva. Como o pênis, o clitóris consiste de três partes: um par de pernas, que se estendem profundamente dentro da vulva e têm uma origem semelhante com corpos cavernosos; bulbos do vestíbulo vestíbulo (bulbo vestíbulo), homólogos ao corpo esponjoso e ao bulbo do pênis. Sim, o clitóris se estende até a abertura vaginal. No livro, vou lhe dizer como usá-los corretamente, por assim dizer. As mulheres não sabem quase nada sobre o clitóris e suas peculiaridades.

Sexualidade masculina e feminina

As mulheres são ensinadas: em relação ao seu corpo, elas precisam acreditar em mensagens culturais ou cientistas mais do que em sua própria intuição, o que sugere o que é bom para elas e o que não é. Os cientistas estavam dizendo: homens e mulheres são muito parecidos. Supunha-se que, uma vez que os homens experimentassem excitação espontânea, as mulheres deveriam ser excitadas completamente espontaneamente. Descobriu-se, no entanto, que isso era verdade, mas nem sempre. Uma mulher perfeitamente saudável e normal nunca pode sentir excitação espontânea: seu desejo sexual surge apenas em situações com evidente coloração erótica. Ou, por exemplo, pensava-se que desde que a resposta genital homens reflete o estado emocional (ou seja, se o pênis é despertado, o homem realmente sente a emoção) e os órgãos genitais femininos deve refletir o estado emocional das mulheres. E mais uma vez, algumas mulheres o fazem, outras têm tudo muito diferente. Uma mulher pode ser completamente saudável e normal, mas experimenta não-concordância, quando a reação dos genitais (hidratação ou ressecamento) não corresponde ao estado emocional (sensação de excitação ou sua ausência). Então lembre-se: mulheres e homens diferem uns dos outros. E a única coisa que vale a pena acreditar é o seu próprio corpo e intuição. Desejo sexual de uma mulher ocorre apenas em situações com óbvia pintura erótica

Espectador é se preocupar com a aparência que você faz durante o sexo. Merritt alcançou grandes alturas nesta “arte”. Em vez de prestar atenção às sensações agradáveis ​​do corpo, ela se perguntou ansiosamente enquanto seu peito saltava, ou como ela não tinha experimentado um orgasmo da última vez. Fazendo sexo, ela estava preocupada com sexo, em vez de gostar disso. Na nossa cabeça há um pedal do acelerador e um pedal de freio, que controlam reações a estímulos sexuais, incluindo estimulação dos genitais, imagens visuais, contexto emocional. A sensibilidade de cada um desses pedais varia de pessoa para pessoa. A ansiedade foi bloqueada pelo freio Merritt. E quando o freio é bloqueado, nenhum orgasmo ocorre. Portanto, Merrit poderia contar facilmente todos os orgasmos que ela e Carol haviam experimentado em duas décadas vivendo juntas. Para obter mais orgasmos de qualidade, você precisa relaxar. Na maioria dos casos, você pode encontrar uma solução pragmática simples para isso. Estresse crônico? Complete o ciclo, permitindo-se chorar de coração, dar um passeio rápido, publicar um grito primitivo furioso ou fazer referência a qualquer outro método de relaxamento físico. Dê a si mesmo vinte minutos ou até uma hora para liberar todo o estresse acumulado do dia com a ajuda de rituais ou práticas que o ajudem. Banho, caminhada, exercício, cozinhar, meditação, yoga, um copo de vinho – qualquer coisa, se trabalhasse. Às vezes é realmente muito simples. Espectador – preocupar-se com a aparência que você faz durante o sexo pode interferir no prazer.

Não quer desapontar sua parceira na cama? Adquira Duromax e garanta excelência no seu desempenho.

O ingrediente secreto é você

Eu escrevi este livro para compartilhar o novo conhecimento que me ajudou e ajudou outras mulheres diante dos meus olhos. Escrevi para minha irmã e minha mãe, para as filhas adolescentes de minha irmã, para minha sobrinha, para meus alunos. Eu escrevi este livro para dar a todos nós permissão para diferir um do outro. Eu escrevi, porque estou cansado de viver em um mundo onde uma mulher constantemente ouve mentiras sobre seu corpo. Estou cansado de viver em um mundo onde, desde o nascimento, uma mulher é ensinada que ela deve tratar seu corpo como um inimigo. Bem então. Vou repeti-lo novamente, para completa clareza. Sim, você é normal. Além disso, você não é apenas normal. Você é artístico Incomparável. Magnífico. Está quente. E assim por diante até as últimas letras do alfabeto (erótico e brilhante). Seu corpo é lindo e seus desejos são perfeitos – como eles são. O ingrediente secreto é você. Então, diz ciência. E agora você tem provas.

Sexo – uma parte integrante de nossas vidas, e esta é uma verdade inegável. O que acontece com um homem durante o sexo? Por que ele faz os homens quererem mais e as mulheres se apaixonarem? Em que o sexo é útil? Vamos tentar responder a essas perguntas, referindo-se a um estudo recente.

Os resultados mostraram que alguns minutos antes do orgasmo – não importa se é um homem ou mulher – para “acordar” o cérebro muito, o que é responsável por obter prazer com bebidas e comida deliciosa. Mas após a culminação imediatamente ativada hipotálamo. No estado comum, ele regula sentimentos de fadiga, sede e fome. O que acontece no corpo durante o sexo?

Lá, verifica-se, o chamado hormônio de abraços, ou cientificamente – a oxitocina é desenvolvida. Este hormônio serve para reduzir a proteção psicológica dos parceiros sexuais e aumentar a confiança entre eles. E a metade feminina desse hormônio é produzida mais. Aparentemente, portanto, as mulheres facilmente se apaixonam por homens com quem tiveram um caso, mesmo que fosse fugaz ou acidental. Mas nos homens esse hormônio insidioso age de maneira bem diferente. Em vez de apego, isso lhes dá apenas uma sensação de satisfação. No entanto, além dele, a metade masculina durante o sexo também recebe uma certa dopamina, que é chamada de hormônio do prazer. Aqui está a pista de por que os homens querem sexo após sexo e as mulheres simplesmente se apaixonam.

Agora vamos listar que sexo é útil para o corpo. Cada indivíduo tem, provavelmente, uma resposta pronta para essa pergunta. Nós chegamos a ele de uma maneira científica. Então, sexólogos dizem que um orgasmo é capaz de bloquear sinais de dor que vão para o cérebro. Este efeito pode ser comparado a tomar uma dose aumentada de um anestésico. Outra boa notícia – o sexo regular provoca o crescimento de células cerebrais, responsáveis ​​pelo aprendizado e pela memória. Caso contrário, quanto mais essas células forem, mais sexo. Além disso, o amor carnal nos torna mais inteligentes porque a testosterona produzida em seu processo melhora nossa reação e chama a atenção. Do fluxo de sangue no cérebro, o nível de oxigênio aumenta e a atividade de seu trabalho aumenta. O que acontece no corpo de uma mulher durante o sexo?

Nos lábios das terminações nervosas, cem vezes mais do que na ponta dos dedos. Portanto, beijos gentis e apaixonados incluem em seus mecanismos cerebrais que produzem uma substância que melhora o humor e alivia a tensão nervosa. Os beijos aumentam o nível desses hormônios e tornam a mulher mais sensível ao próximo coito com o parceiro. Portanto, o sexo com um ente querido lhe traz mais prazer. Sexólogos dizem que a chave para o orgasmo de uma mulher é o relaxamento. Para obter prazer sexual, uma mulher deve jogar fora de sua cabeça todos os pensamentos estranhos e tentar relaxar completamente. Um homem desse aspecto psicológico no sexo não é tão importante. Sua preocupação é principalmente a estimulação física em contato com o parceiro, resultando em orgasmo.

No entanto, de volta aos benefícios do sexo. Ele é o melhor remédio para dormir para muitos, especialmente para os homens. Sexo forte remove o sexo antes de dormir acumulado por um dia de estresse. Mas o sexo fraco pode até chorar depois do orgasmo, e isso deve ser feito normalmente. O choro pode ser explicado pela liberação do hormônio, que dá às emoções um grande brilho.

Bem, o sexo é realmente parte integrante de nossas vidas, e nós somos muito agradáveis. Só é necessário entender que isto traz não só prazer puramente físico, mas também psicológico, especialmente para mulheres. É por isso que pequenas diferenças são freqüentemente resolvidas na cama, e não há ressentimento após tal reconciliação.

Problemas em manter uma relação sexual saudável? Adquira já Duromax e potencialize sua libido!

É improvável que haja um homem que não tenha sonhado com uma mulher apaixonada e quente em sua cama, pronta para fazer amor durante dias. Além disso, na opinião pública é comum que uma parte significativa das pessoas do sexo frágil é muito fraca na intimidade. Muitas vezes, eles dizem, eles representam um pau em uma cama de amor.

Não passe vergonha…para satisfazer plenamente uma ninfomaníaca, use Duromax!

No entanto, existem representantes do sexo justo que estão prontos para explorações sexuais para o famoso Guinness Book of Records. O nome dessas senhoras é uma ninfomaníaca. A palavra “ninfomania” é de origem grega antiga. Denota uma paixão sexual exorbitante com insatisfação sexual crônica. Em uma compreensão mais estreita (médica), a ninfomania se refere a transtornos mentais, tornando a pessoa dependente do desejo de alcançar o prazer ideal no decorrer de outro orgasmo. É isso que se torna o objetivo de toda a vida de uma mulher.

Um homem é considerado um ninfomaníaco apenas como um meio de proporcionar um orgasmo. Não há dúvidas sobre sentimentos espirituais. A busca por um parceiro sexual melhor pode ser arrastada por anos e décadas com o recrutamento de homens. Outra opção é constantemente exagerar os requisitos para um único homem. Tão exagerado que um homem rapidamente se torna “inutilizável” para mais “exploração” na cama e precisa de um longo tratamento de recuperação.

O fato que na cama o ninfomaníaco começa a reinar, muitos homens nem sequer adivinham. Pelo contrário, eles estão felizes que eles foram “expostos” por um parceiro insaciável que é capaz de cometer vários atos sexuais por noite. A vida parece um homem bonito. Com o que mais você pode sonhar se tiver tanta paixão em sua cama? E em algum lugar apenas lá, no fundo, um pouco começa a mexer na minha cabeça a pergunta: “Ela não está com raiva de seu ventre?” Mas a medicina não conhece esse diagnóstico nacional. Há outras informações. Eles dizem respeito à incapacidade da mulher de controlar seus desejos sexuais a ponto de não conseguir o que há de melhor em sexo. Mas a desarmonia já destruiu uma parte da autoconsciência de uma mulher – ela procura obter “o mais” orgasmo encantador de novo e de novo. Esse desejo já se tornou intrusivo, tornando a mulher um psicopata sexual.

Se um homem, cansado de sexo excessivamente frequente, tenta “estender a mão” ao raciocínio da mulher, ele encontra completa indiferença consigo mesmo como pessoa. Uma ninfomaníaca feminina em um homem só vê um macho. Mais precisamente, um robô com possibilidades ilimitadas na cama. Recusa do próximo certificado sexual que ela percebe como incapacidade de cumprir deveres de parceiro e rapidamente encontra outras variantes. E isso é muitas vezes traição.Fatores morais dão lugar a um desejo insaciável por sexo. Neste caso, não importa com quem e não importa onde. Uma mulher imperceptivelmente afunda-se, no final ela geralmente se torna uma prostituta.

Os médicos enfatizam o fato de que, em um estágio inicial da doença, os ninfomaníacos exibem um desejo irreprimível de “sujar” o tópico do sexo. Isto é o que pode dizer a um homem que antes dele é um ninfomaníaco. Em outros estágios, uma mulher desenvolve distúrbios mentais. Ela pensa constantemente em sexo, imaginando em si mesma um ato sexual. A formação de ninfomania resistente contribuir para disfunções hormonais, baixa auto-estima, paixão excessiva para a masturbação, os rumores sobre a possibilidade de alcançar “muito, muito” fabuloso orgasmo

A ninfomania é curável?

Sim, isso acontece. Mas não por cem por cento. Predominantemente ninfomania é uma doença mental. Os médicos determinam o grau de dano à psique em uma mulher e prescrevem antipsicóticos ou sedativos. E quanto mais cedo isso for feito, maiores as chances de uma mulher retornar a uma vida sexual normal. Claro, com o desejo ativo do próprio paciente para se livrar da excitabilidade sexual excessivamente alta.

 

Falar sobre sexo é tão natural quanto comer. O sexo é uma das nossas necessidades fisiológicas. E se não podemos falar sobre sexo espontaneamente, naturalmente, à vontade, então, sobre este assunto, somos um tabu. … tabu …

Se expressarmos nosso próprio desejo e até mesmo nos recusarmos, saberemos a realidade do que está acontecendo e continuaremos a agir de acordo com o que ouvimos. Não é um fato que a recusa inicial signifique uma recusa no futuro. Mas se nós não nos expressar, enfrenta conseqüências muito maiores do que se manifestar: permanecer descontentamento com o eu, parceiro, auto-culpa, frustração, raiva, auto-dúvida … E tudo isto, como a mancha de tinta, espalhando-se para outras áreas da nossa vida. Permanecendo sexualmente insatisfeitos, começamos a procurar satisfação em outra coisa: no trabalho, na comida, nas compras, na atenção adicional, no reconhecimento e na aprovação de nós. Nós transferimos nossa insatisfação para alguma outra coisa ou para outra pessoa, muitas vezes até sem saber. Existe uma zona tampão entre nós e o nosso parceiro, não podemos viver abertamente, naturalmente e, estando fechados, experimentamos tensão. A qualidade de vida está diminuindo. Portanto, falar sobre sexo, sobre suas necessidades e necessidades é muito importante.

Como falar sobre sexo, para não ofender seu parceiro?

Você precisa falar sobre si mesmo, abra-se para o seu parceiro . Fale sobre suas necessidades, desejos, fantasias, sobre o que você gostaria. Para falar sinceramente, como é. Temos medo de abrir, porque pensamos que seremos condenados, não entenderemos, ridicularizaremos. Temos medo de perder a sua própria imagem nos olhos do outro, com medo de sentir dor psicológica, mas proteger da dor psicológica, sem abrir, temendo a perda de sua “face”, que permanecem fechadas, insatisfeito, atolados em suas próprias dúvidas e medos, e então começar a compensar tudo isso . Acontece que o medo da dor psicológica futura, a evitação de um futuro ilusório leva ao sofrimento real no presente. Paradoxalmente, mas é verdade.

Nunca culpe seu parceiro.

Cada um de nós tem nossas próprias limitações, nossas ideias e compreensão, e as acusações são um caminho para lugar nenhum. Se você culpar outra pessoa, ela apenas fechará e nada de bom virá dela.

Não tenha medo.

Ou, melhor dizer, tenha medo e aja. O medo é como um nevoeiro. Quando você entra, se dissipa. É assustador apenas à distância, antes de começarmos a fazer algo e agir, mas quando estamos na ação em si, quando começamos a fazer alguma coisa, não há medo. O medo nasce por causa do abismo mental entre o presente e o futuro.

Problemas com impotência? Duromax é a solução, adquira já e comprove!

Deixe o espaço aberto.

Não faça planos sobre como a conversa deve ser, como o parceiro deve se comportar, o que responder, como falar. Nossas decepções nascem não da realidade, mas da destruição de nossas expectativas.

Suprimir seus desejos e fingir que tudo é normal, para manter problemas silenciosos – é fechar-se deles e fingir que eles não são. Então eles nunca ousam. Em vez de agir, resolver, abrir-se para um parceiro e entender melhor a realidade do que está acontecendo, crescendo, ganhando experiência, apenas sonharemos, ficaremos doloridos e esperaremos pelas circunstâncias ideais, parceiro ideal em nossa vida e, finalmente, Nós vamos encontrar a felicidade. Felicidade nunca vem de fora. Está sempre dentro de nós e depende de nós.

Todo mundo gosta de fazer sexo (bem, ou quase tudo), mas algumas pessoas estudam profissionalmente essa coisa curiosa.

Não, eu não estou falando de senhoras de comportamento fácil e nem mesmo de “macho”. Estes sujeitos entretanto e freqüentemente praticam, mas sabem sobre um objeto não também é muito. Mas sexólogos estão estudando as manifestações da sexualidade de uma pessoa do ponto de vista mais científico. E eles têm informações completas e objetivas, então eles são cientistas. Esses especialistas não estão apenas estudando patologias. Embora não desdenham estudar quaisquer desvios, mas podem contar muito conhecimento interessante e útil sobre a sexualidade normal. Apresso-me a compartilhar um breve conteúdo de alguns estudos e fatos fascinantes do mundo da sexologia.

O Primeiro fato:

Há algo pelo que lutar Sim, sexólogos são extremamente gratos. Acontece que as relações sexuais em um casal podem sempre ser melhoradas! Descobriu-se que, neste caso, não há cem por cento “não nos encaixamos”. Claro, existem coisas como, por exemplo, diferentes tamanhos, formas, temperamentos (quando se naturalmente precisa de um monte e, muitas vezes, e os outros – muito poucos e raros) ou incompatibilidade intervalo aceitável (qual deles você deseja e, normalmente, o outro – vergonha, vergonha e “nunca”). Mas quaisquer truques, técnicas e arranjos sexológicos podem ajudar até mesmo esses pares. Haveria um desejo, não haveria condenação.

O segundo fato:

Um pouco sobre zonas erógenas Os cientistas descobriram que as zonas erógenas do corpo feminino não é suficiente que estão espalhadas (muitas mulheres são particularmente sensíveis pescoço, parte interna das coxas, e a área entre as omoplatas …), assim também são impermanentes. Os sexólogos descobriram o fato da migração de zonas erógenas: não excitavam uma mulher, por exemplo, carícias no peito, mas dez anos depois – e de repente eu gostei. Sim, tanto que o orgasmo chegou. E isso acontece mesmo com aquelas senhoras, no início da vida sexual, das quais havia uma completa ausência de zonas especialmente sensíveis! Zonas erógenas podem aparecer, se desenvolver e … migrar. Aprender um ao outro de novo – de repente que apareceu, e você não sabe?

O terceiro fato:

Os segredos do “fogo” são revelados em um relacionamento de longo prazo Muitos de nós sabemos por experiência: uma atração ardente “depende” do início de um relacionamento, mas não o fato de que a gravidade dos sentimentos permanecerá por muito tempo. A natureza injeta uma tonelada de hormônios nos corpos fervorosos dos amantes, mas como ter certeza de que a paixão não desaparece com o tempo? A questão não é fácil. Cuidado, ternura, responsabilidade por um parceiro é, claro, bonito, mas não particularmente sexy. Raramente estamos entusiasmados com um doce, longo familiar e aprendido. Atrai um novo, agressivo, brilhante, impressionante. Então, amor maduro – não sexy? Os psicanalistas se aprofundam. Eles dizem que a atração é reduzida quando os sentimentos dos pais pelo parceiro. O que, em geral, é lógico: ninguém cancelou a proibição do incesto. Surge a pergunta: como combinar cuidado e paixão? A pesquisa realizada mostrou que existem duas maneiras de apoiar o fogo em um relacionamento de longo prazo. Primeiro, é … manter distância. Os homens são especialmente sensíveis a isso: vale a pena para uma dama sair por um curto período de tempo (separação física) ou se deixar levar por alguma ocupação (distanciamento emocional), já que ela se torna imediatamente necessária e interessante. A segunda maneira de acender uma paixão é ver um parceiro de longa data em um ambiente desconhecido. Isso não está em casa. O desejo surge quando vemos nosso parceiro como novo, diferente, desacostumado. Certamente muitos notaram que outra pessoa é transformada em sociedade, torna-se mais confiante, ou evasiva, misteriosa ou interessante para outros indivíduos do sexo oposto … E fica! Somos sexualmente atraídos pelo desconhecido. Incluindo novas (ou esquecidas) facetas da personalidade de seu parceiro. Então as mulheres “vamos a algum lugar” é sobre tentar mais.

O quarto fato:

Esses métodos não são apenas dois Sim, o novo é sexy. Essa regra funciona mesmo nessa perspectiva: novas informações sobre sexo excitam. Assim, o estudo conjunto de diferentes facetas da sexualidade (por exemplo, livros didáticos sobre sexologia) pode facilmente despertar interesse e curiosidade um pelo outro. Um exercício útil é escrever tudo o que você sabe sobre sua sexualidade. E será especialmente interessante falar sobre isso com um parceiro. Esta é uma excelente prática para casais que não têm medo de dizer “sobre isso”. Naturalmente, tudo é individual, mas também existem características comuns da formação do desejo sexual em homens e mulheres. Entusiasmam-se quando vê as qualidades “verdadeiramente masculinas” de seu parceiro: quando ele age corajosamente, resolutamente, agressivamente (é a falta dessas qualidades que as mulheres mais frequentemente reclamam!). Somos feridos quando um homem está ativo, quando ele transforma o mundo ao seu redor, em vez de se adaptar passivamente às circunstâncias. Homens excitam, quando uma mulher bonita e capaz de descarada e desavergonhadamente desfrutando de uma variedade de atividades e condições. “Bonito” é, naturalmente, um conceito subjetivo. Aqui, como dizem, o sabor e a cor. Mas a falta de roupa pode adicionar pontos à beleza das mulheres. A capacidade de ter prazer é o que excita muitos homens.

Estudos mostraram que as mulheres que conseguem atingir o orgasmo têm maior probabilidade de receber ofertas da mão, do coração e de outras partes do corpo. Como os homens leem essa informação – um mistério, mas descobriu-se que, com um sexto sentido, eles compreendem com precisão qual das mulheres atinge o ápice sexual e quem não o faz.

Problemas de impotência nunca mais, adquira já o Duromax.

A sexologia é um campo de conhecimento muito interessante. Pelo menos simplesmente porque durante muito tempo ninguém estudou o assunto. Tudo isso foi feito, mas ninguém falou sobre isso. Mas agora temos a oportunidade de aprender “sobre isso” o máximo que não são fatos objetivos. E, claro, use-os para sempre.

O fato de que a epidemia de obesidade é galopante no país, o Ministério da Saúde dos EUA reconheceu em 2001. Hoje, para combater o flagelo de gastar enormes quantias, mas a sua eficácia é baixa. Uma das razões para essa situação são os mitos, que a maioria dos americanos leva em consideração.

Por excesso de peso nos EUA sofrem de 35% dos homens, 40% mulheres e 17% de crianças e adolescentes. Os gastos anuais do país com a guerra contra a obesidade excedem US $ 210 bilhões, ou 21% do orçamento médico. Outros 60 bilhões são gastos pelos próprios cidadãos, comprando uma variedade de produtos projetados para ajudar a reduzir o peso. Enormes despesas, no entanto, não reduzem a gravidade do problema. O número de pessoas obesas continua a crescer. Especialistas preveem que, por causa das doenças relacionadas à obesidade , pela primeira vez nos últimos 200 anos , a expectativa de vida da atual geração de americanos pode diminuir. A maioria das informações sobre o que é obesidade e como lidar com isso, os cidadãos comuns derivam da mídia.

Há alguns anos, pesquisadores americanos, analisando publicações nas mídias mais populares, identificaram vários mitos persistentes, vagando de artigo para artigo. De acordo com Tammy Chang (Tammy Chang) e Angie Van (Angie Wang) da Universidade de Michigan, esses equívocos populares, não só contrário à evidência científica, mas também dificultam o tratamento eficaz da obesidade, os pacientes mal informados e impedi-los de luta contra o excesso de peso.

Mito número 1

Perda de peso significativa a longo prazo pode resultar em pequenas mudanças no consumo ou consumo de energia. Infelizmente, isso não é verdade. “Menor sangue” obesidade não pode ser derrotado. Indubitavelmente, até as restrições dietéticas insignificantes que se aproximam disto ao consumo racional da comida são preferíveis a comer “da barriga”, bem como andar em 100 metros é mais útil do que “descansar” em um sofá macio o dia inteiro. Mas se o objetivo é trazer o peso de volta ao normal, mais esforço será necessário. Sem treinamento físico intensivo, uma revisão cardinal da dieta e dieta é indispensável.

Mito número 2

Na luta contra a obesidade, é importante estabelecer metas alcançáveis ​​realistas, caso contrário, pode-se ficar desapontado com a redução da eficácia do tratamento. Não há evidências científicas de que o desejo de “as estrelas” possa levar ao desapontamento. Pelo contrário, pesquisadores do Instituto Nacional de Diabetes, Doenças Digestivas e Renais, localizados em Maryland, argumentam que lutar por um objetivo mais significativo pode levar a melhores resultados na luta contra o excesso de peso.

Mito número 3

Uma perda inicial significativa e rápida de quilogramas a longo prazo retarda o processo e leva a resultados piores do que a perda de peso gradual e gradual. Este problema foi investigado na Universidade da Flórida. Descobriu-se que a rápida perda de peso no estágio inicial é mais lucrativa tanto a curto como a longo prazo. Os pacientes com a motivação forte não só “rapidamente começam”, mas conseguem melhores resultados pelo fim do tratamento, e a recaídas não são mais inclinados do que aqueles que perderam peso lentamente.

Mito número 4

Fazendo sexo, cada um dos parceiros queima 100-300 kcal. Este é um popular e agradável, mas ainda enganoso . Sexo  – uma alternativa ruim para caminhar, correr e fazer exercícios físicos. Em média, os americanos precisam de “negócios íntimos” por cerca de 6 minutos. Durante este tempo, um homem de 30 anos queima apenas 21 quilocalorias. Se, em vez de sexo, ele se sentar na poltrona e assistir à TV, seu gasto será de 14 quilocalorias. Apesar do fato de que os mitos populares são negados pela ciência, os americanos continuam a acreditar neles.

Libido em baixa? Adquira já DUROMAX e de um up! na sua vida.

Pesquisadores do Michigan entrevistaram mais de 300 pacientes da clínica de medicina familiar. Na validade de cada uma das afirmações erradas acima são asseguradas de 61% a 94% dos entrevistados. Entre as vítimas dos mitos estão até médicos.